Mercedes-AMG aumenta artilharia esportiva com A 35, GT C e GLC 63

Mercedes-AMG aumenta artilharia esportiva com A 35, GT C e GLC 63

A Mercedes-Benz apresentou oficialmente três novidades recentes da linha AMG para o mercado brasileiro.

A divisão esportiva da marca alemã preparou o Classe A 35 AMG, o roadster GT C e o SUV GLC 63, este último recém-chegado às lojas.

Com isso, sobe para 29 as versões AMG disponíveis em solo nacional. É o maior portfólio de carros esportivos entre as diversas marcas no país.

AMG A 35 4Matic

O hatch premium é o destaque da trinca e o esportivo de entrada da AMG. Significa que é o mais acessível dentro da grife alemã, ao preço de R$ 279.900 – R$ 80 mil a mais que a versão comum e dobro da etiqueta do Classe A Sedan.

O modelo estreou em setembro na versão de lançamento Launch Edition por R$ 285,9 mil. Foram 40 unidades importadas e que se esgotaram rapidamente.

O AMG A 35 sai de fábrica equipado com motor 2.0 turbo, de quatro cilindros, que rende 306 cv (a 5.800 rpm) e 40,8 kgfm de torque (3.000 rpm). Ele está associado à transmissão automatizada de dupla embreagem e 7 marchas.

O conjunto faz o Classe A 35 ir de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos – desempenho de Ford Mustang – e atingir 250 km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente).

A tração é variável (4Matic), sendo prioritariamente na dianteira em tocadas mais mansas, porém com transferência de 50% para o eixo traseiro quando houver necessidade.

Para se ter uma ideia da preparação feita pela divisão esportiva da Mercedes, o Classe A “normal” com o motor 2.0 turbo desenvolve 224 cv e 35,7 kgfm.

Por fora, o hot hatch exibe o pacote Night AMG, com acabamentos e detalhes escurecidos, presentes nos retrovisores, frisos dos para-choques, faróis e as rodas de liga leve pretas diamantadas de aro 19.

O carro vem ainda com spoiler frontal, aerofólio traseiro, faróis em full led e teto solar panorâmico.

Ao entrar na cabine, nos deparamos com a sofisticação típica da Mercedes. Há uma mescla de materiais nobres em couro e sintético do tipo Alcântara, além de acabamentos emborrachados, fibra de carbono, cromados e em black piano. Já os cintos e as costuras são vermelhas, como manda o conceito AMG.

O A 35 é o primeiro AMG a vir com o Race Start, um dispositivo que permite ao veículo sair da imobilidade com aceleração máxima, como se fosse um controle de largada.

No quesito tecnologia, o modelo se destaca pelo sistema inteligente MBUX, que obedece a comandos de voz do motorista para efetuar diversas funções.

Ao dizer “Ei, Mercedes”, é possível conversar com o carro para ajustar a temperatura, abrir e fechar a persiana do teto solar, ligar para um contato do telefone, mudar a estação de rádio, entre outros.

O MBUX é um dos atrativos da bela central multimídia, que se conecta com o painel 100% digital, formando uma peça única, valorizando a sofisticação e modernidade interna do Classe A.

Em março de 2020, será a vez do AMG Classe A 45, com mais poder de fogo. A potência do motor 2.0 turbo sobe para 412 cv e 51,0 kgfm.

Há 10 opções de cores, incluindo o amarelão das fotos.

GT C Roadster

No fim de novembro estreou o AMG GT C Roadster, um dos carros mais caros da Mercedes-Benz no Brasil, avaliado em R$ 1.256.900 – fica atrás apenas de GT R e GT R Pro.

O conversível é um máquina de acelerar. O motor 4.0 biturbo é calibrado para entregar 557 cv e 68,3 kgfm, ligado ao câmbio automatizado de dupla embreagem com 7 marchas.

São apenas 3,7 segundos para ir da imobilidade a 100 km/h, com velocidade máxima de 316 km/h (limitada eletronicamente).

A capota do roadster é de lona e a abertura pode ocorrer com o veículo em movimento a até 50 km/h, com todo o processo levando 11 segundos.

O GT C vem com quadro de instrumentos digital e sistema de GPS com a função de registrar informações de desempenho em pista fechada durante um track day, por exemplo.

A tração integral inteligente 4Matic direciona a força para o eixo traseiro, mas a distribuição pode variar em 50:50 com o eixo dianteiro.

O conversível esportivo apresenta ainda grade e faróis inspirados no GT 63 quatro portas, além do console central em formato de motor V8. É possível escolher entre 10 opções de cores externas e cinco de acabamento interno.

AMG GLC 63

E o lançamento mais recente é o SUV premium envenenado AMG GLC 63. O modelo divide o mesmo propulsor V8 do GT C Roadster, porém numa faixa de potência menos apimentada. São 476 cv e 66,3 kgf,, além da tração 4Matic.

O que muda no trem-de-força em relação as demais novidades é a transmissão, que no utilitário é automática com nove velocidades. A caixa possui uma embreagem multidisco no lugar do conversor de torque.

O desempenho do GLC 63 impressiona, para um utilitário. O tempo do 0 a 100 km/h é de rápidos 4 s, com a máxima controlada eletronicamente em 270 km/h.

Outra exclusividade do carro são os faróis com 84 pontos de led, rodas aro 21 e difusor traseiro. É claro que a central multimídia inteligente MBUX integra o pacote. O preço pedido é de R$ 549.900.

Repetindo os dois lançamentos citados acima, há o modo de condução pelo qual o motorista escolhe o tipo de tocada do veículo entre Confort, Sport e Sport Plus.

O modo selecionado influenciará no comportamento do volante, relações do câmbio, suspensão, aceleração e até no som que sai do escapamento, que pode ser mais ou menos grave.

O jornalista viajou a convite da Mercedes-Benz

LEIA MAIS

Vendas no Brasil levam Jeep ao maior mercado de SUVs fora dos EUA

Mustang “Sombra Negra” puxa a fila de oito lançamentos da Ford

JAC lança T60 e aumenta a artilharia SUV no Brasil

Argo Trekking ganha versão 1.8 automática em ritmo de vendas em alta

VW Nivus será o nome do futuro crossover do Polo

Comment (1)

  1. Ford Mustang Sombra Negra puxa fila de oito lançamentos em 2020

    21 dez 2019

    […] ⚡ Mercedes-AMG aumenta artilharia esportiva com A 35, GT C e GLC 63 […]

Comments are closed.